ENCERRANDO 2018 COM CHAVE DE OURO!!!

Fazia algum tempo que não escrevia e nada melhor que uma empolgante degustação para reativar o entusiasmo.
2018 foi um ano muito corrido no escritório, mas também um ano repleto de excelentes vinhos e novos horizontes como sommelier.
Ontem era o fechamento do ano em nossa confraria Wine Brothers, ainda que desfalcada, mas a qualidade ímpar dos vinhos degustados não poderia passar em branco.
Um agradecimento especial ao Fabião e ao Leo que me acompanharam no evento, além de todo o pessoal do Chê Michurri Gourmet que nos recebeu para a degustação.

Vamos ao vinhos:

1) Champagne Perrier Jouët Grand Brut, com 12% de álcool: estilo mais maduro de Champagne para um Non Vintage, com notas mais carregadas de grão de bico, amêndoas, maça madura, mel e florais.
Acredito que essa garrafa em particular estava um pouco passada, pois já havia sido comprada há algum tempo pelo anfitrião.
O Perlage era curto. Bolhas minúsculas, mas com mousse efêmero e de pouca duração. No geral um pouco "choco" e sem a vivacidade desejada. Muito bom (nota 88), mas o prefiro jovem e fresco.
Encontrei no site da Super Adega por R$ 277,90 (cerca de U$$ 73,90).
É importado pela Allied Domecq.

2) Chianti Classico Riserva Ducale da vinícola Ruffino, safra 2014, com 13,5% de álcool: Sou fã desse vinho e desse produtor. Um clássico que não tem erro.
Blend de 80% Sangiovese, 20% de Merlot e Cabernet. O vinho estagia 24 meses em carvalho, tanques de aço e concreto, além de mais 3 meses em garrafa antes de ser colocado no mercado.
Ainda jovem, com linda coloração rubi de média intensidade.
Aroma expressivo, fresco e com média intensidade. Lembra cerejas amargas, canela, defumados, pimenta verde e rosas secas.
Em boca mantém o perfil elegante, com acidez destacada, taninos leves e retrogosto mediano. É tipicamente um vinho gastronômico pela estrutura e acidez.
No geral é um vinho entre muito bom e excelente (nota 90). Recomendo sua guarda por pelo menos 8 anos, pois realmente fica mais saboroso e elegante.
É importado pela Franco Suissa. Encontrei no site Todo Vino por R$ 214,50 (cerca de US$ 56,00).

3) Gran Enemigo Cabernet Franc Gualtallary 2010, com 13,9% de álcool: 85% de Cabernet Franc e 15% de Malbec, com 9 meses em fudres de madeira.
Esse é o melhor Gualtallary que já provei. Em excelente forma e com guarda estimada de mais 7 a 9 anos até o auge.
Muitas camadas, escuro e com leve borda de evolução; mas muito discreta.
Aroma muito intenso, concentrado e complexo. Notas de amora negra madura, grafite, pimenta do reino, alecrim ou leve mentolado, notas de pedra moída, enfim, um vinho realmente complexo.
Em boca tem estrutura plena. Taninos de ótima trama e ainda bastante presentes. Acidez equilibrada e de acordo com o conjunto.
É um vinho que precisa de tempo para integrar e amaciar, mas não há dúvidas que é dos melhores Cabernet Francs do mundo.
Entre excelente a espetacular (nota 95+). Recebeu 97 da Wine Advocate e 92 da Wine Enthusiast. Inclusive, achei-o melhor que o 2013 que recebeu os tão sonhados 100 pontos de Parker.
É importado pela Mistral a R$ 524,76 (cerca de US$ 158,00).

4) Judas Blend 2014 da bodega Sottano, com 15,2% de álcool: o Judas é um vinho de alta gama que ganhou bastante destaque nos últimos anos. E essa foi minha primeira prova do famoso "Judas".
Tem um Malbec puro também, mas esse é um blend de 70% de Malbec, 20% de Cabernet e 10% de Merlot, de vários vinhedos e zonas diferentes.
Integra o time dos "novos super-vinhos" que fermentam em barrica nova francesa, onde amadurece  por mais 24 meses depois.
O visual é escuro, violáceo e impenetrável.
Aroma intenso, fragrante e perfumado, com a Malbec muito evidente no conjunto, Notas de violetas, ameixas, cedro, lácteos, defumados, cravo da índia, couro etc.
Em boca é encorpado e alcoólico, com taninos macios, mas presentes. Acidez de média para alta. Final de boca guloso e com leve amargor alcoólico.
Enfim, é mesmo um vinho excelente (nota 93), mas que precisa de tempo. 2014 ainda está muito jovem.
Mas mesmo jovem é um vinho muito fácil de se encantar pela sua opulência e precisão olfativa e gustativa, mas deverá envelhecer lindamente por 15 anos ou mais.
A venda na Wine Brasil por R$ 808,80 (cerca de US$ 212,00).






.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Marcelo Pelleritti em Bernardo de Irigoyen!!

TRAPICHE Malbec Orellana 2007.