Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2014

Château de Beaulieu 2005 - AOC Montagne de Saint-Emilion - Bordeaux.

Imagem
Fazia algum tempo que não provava um vinho francês, mas há poucos dias ganhei de presente esta garrafa que com muito entusiasmo pude destapar. É um assemblage de Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc em proporções similares. Infelizmente este vinho já havia perdido seu auge. A safra era muito antiga e o vinho não tinha estrutura para tanta guarda. Estava agradável de se beber, mas com claras notas oxidativas. Para não ser injusto com ele, prefiro aguardar um nova prova, de uma safra mais recente, e assim poderei avaliar melhor sua qualidade. Desconheço se é importado para o Brasil, pois esta garrafa foi adquirida na Monalisa, Ciudad del Este.

Pura Sangre 2009, 14,0% v/v.

Imagem
Outrora um tinto arrebatador e de grande estirpe, hoje um malbec trivial, similar a muitos encontrados no mercado. Vinho produzido por Lucas Mendoza, filho do famoso Angel Mendoza. Resulta de um corte de 80% Malbec e 20% Cabernet Sauvignon e estagia 15 meses em barricas de carvalho e mais 9 meses em garrafa. Está amaciando, perdendo estrutura e complexidade. Parece bem direto, focado na malbec. Talvez tenham mudado os vinhedos, deixando os mais antigos para os novos rótulos premiun da bodega, o que não me agrada. Nariz direto, pouco complexo, lembrando amora madura, mirtilos e geléia de ameixa. Em boca é encorpado, mas com estrutura leve. Um tinto algo trivial, saboroso de beber, mas sem grandes pretensões. No geral, muito bom (nota 87/88), não mais que isso. Na minha modesta opinião, perdeu muito em qualidade ao longo dos anos.
Não é importado para o Brasil e na Argentina custa cerca de US$ 30,00.

D.V Catena Malbec Adrianna 2009, 14,5% v/v.

Imagem
Provei ontem este ótimo vinho e vim correndo postar.

Suas uvas são provenientes do vinhedo homônimo situado na zona de Tupungato a 1470 mts de altitude. É o vinhedo de Malbec mais alto de Mendoza e em razão das suas particularidades, somente 70 barricas são produzidas. O vinho estagia 24 meses em barricas novas francesas.
Expressa grande elegância, com coloração escura e ainda violácea. Intenso, já com boa complexidade e muito agradável, com notas de mirtilos, ameixa fresca, framboesas maduras, violeta, manteiga de boa barrica e pimenta negra.
Na boca é um vinho elegante, mas com maior robustez em relação as safras de 2008 e 2007. Mescla potência com estrutura agradável, taninos de grande qualidade e ligeiramente perceptíveis, além de acidez perfeita. O retrogosto é bastante longo, sem amargor final e com potencial incrível de guarda.
Tem longa vida pela frente e só ganhará com isso. Um vinho para se ter na adega. De todas as safras que provei é certamente o melhor! Com tamanha qualidade,…

DEGUSTAÇÃO - GRUPO ATIVA - AGOSTO DE 2014.

Imagem
Agora, em agosto de 2014, alguns amigos e eu nos reunimos para iniciar um pequeno grupo de degustação em nossa tri-fronteira. Pessoas amigas, que gostam de vinhos e que estão dispostas a compartilhar suas experiências de vida. Desde já agradeço o convite e faço votos que nossos encontros se perpetuem.
Um agradecimento especial ao amigo Márcio e sua esposa pela hospitalidade.
Em nosso primeiro encontro foram degustados os vinhos listados abaixo. Seguem as notas de prova.

CRIOS TORRONTÉS 2013 - 13,5% - MENDOZA - ARGENTINA. Torrontés no estilo mais jovem, leve e frutado. Perfeito no aspecto visual, mostrou coloração amarelo pálido com reflexos esverdeados. Nariz típico da casta, potente e bastante aromático, lembrando cítricos, jasmim, casca de laranja cristalizada, abacaxi maduro e maracujá. Na boca é encorpado, com estrutura leve, saboroso e muito frutado. Sua acidez é extremamente agradável, revelando ser um ótimo vinho para bebericar e acompanhar pratos leves. No mais, muito bom Torrontés (n…