UM SONHO REALIZADO: RIDGE MONTE BELLO!

Em outubro de 1998 a revista Playboy fez uma reportagem onde elencou "70 vinhos para alegrar a sua alma". Dentre eles estava o Monte Bello 1993 que era vendido por US$ 96,66 no Brasil. Na época a importação era realizada pela extinta Maison du Vin.

A descrição feita por Jorge Carrara marcou minha memória e hoje a transcrevo com saudosismo, pois minha vida no mundo do vinho estava estava apenas começando.

"Paul Draper, enólogo da Ridge, tem marcado presença durante muitos anos com seus belos Zinfandel e Cabernet Sauvignon no time de ponto dos tintos americanos. O Monte Bello é a estrela dessa vinícola californiana. No da safra de 1993, tânico ainda, Draper conseguiu uma textura firme, que envolve frutas (ameixa, groselhas) condimentadas com pitadas de baunilha, caramelo e mentol".

Bem, em razão disso, a única certeza que eu tinha na minha viagem à Califórnia era que eu iria visitar a vinícola e que compraria um Monte Bello para guardar.

A Ridge está localizada na AVA Santa Cruz Mountains, ao sul de San Francisco. Para chegar lá é necessário subir um morro com curvas bastante íngremes, partindo praticamente no nível do mar até uma altitude de 800 a 900 metros. Os vinhedos da vinícola, nesse local, estão localizados em diferentes altitudes e é dali, de um vinhedo próximo a vinícola, que provém as uvas para o Monte Bello.

Vamos as minhas notas de prova dos vinhos provados na ocasião:

1) Chardonnay Estate 2016: uvas com produção orgânica. 
Vinho com um perfil mais sério e com aristocrático.
Clarinho, fresco e um pouco fechado no nariz. Notas de abacaxi, alecrim, azeitonas, resina e pedra calcária.
Estrutura leve em boca e com excelente acidez e ligeiro amargor final.
Nota 89/90. Apesar da nota relativamente baixa, temos de destacar o perfil mais sério e fresco que os Chardonnays com pontuação similar. Por isso o seu destaque.
Recebeu pontuações mais altas de alguns críticos, inclusive 95, o que considero um exagero.
Custa na vinícola US$ 55,00, o que é bem caro! Apesar da qualidade, considero que não vale o preço. Entre 30 e 35 dólares já estava de bom tamanho.

2) Merlot Perrone 2014, com 13,6% de álcool: Merlot ícone da vinícola. As uvas desse vinho provém do vinhedo Monte Bello a 792 metros de altitude e suas parreiras são bastante antigas. A exposição do vinhedo é totalmente voltada para o Pacífico, o que ajuda no amadurecimento controlado das uvas pela brisa gelada que sopra do oceano.
Esse vinho estagia 18 meses em barricas novas de carvalho americano.
Um excepcional Merlot. Realmente entre os melhores que já provei na vida.
Muito puro e elegante emboca, macio e com ótima fruta (mirtilos, cassis, amoras negras). Também defumados, pimenta negra e manteiga.
Tânico ainda, com boa acidez e muito elegante.
Certamente excelente (94+).
Custa US$ 75,00 e só é vendido na vinícola.

3) Monte Bello Cabernet Sauvignon 2015, com 13,5% de álcool: nesta safra o blend final do vinho ficou com 81% Cabernet Sauvignon, 16% Merlot, 2% Petit Verdot, 1% Cabernet Franc, com um período de estágio de 16 a 18 meses em barricas novas americanas quase que na sua totalidade.
Perfil fino, austero e muito elegante. Ainda muito jovem e concentrado, com taninos presentes e acidez destacada.
Está menos elegante que em 2014 e com uma notas herbáceas mais proeminentes, razão pela qual eu preferi o 2014 por sua finesse e elegância.
Mesmo assim é um vinho fantástico, mas que precisa de tempo para equilibrar os sabores e sensações.
Também excelente (93/94).
Custa na vinícola US$ 200,00.

4) Monte Bello Cabernet Sauvignon 2014, com 13,5% de álcool: o grande vinho da viagem e que corresponde a tudo aquilo que eu penso de um espetacular Cabernet!
75% Cabernet Sauvignon, 18% Merlot, 5% Cabernet Franc, 2% Petit Verdot. Estagia em média, 18 meses em barricas novas americanas, com um pequeno estágio em barricas francesas também.
Um colosso de vinho. Minha primeira impressão foi incrível. Acredito ser o melhor e mais fino Cabernet jovem que já tive a oportunidade de provar.
Perfeito no nariz, com notas de mirtilo, amoras negras, geléia de ameixa, pimenta negra, azeite de oliva, grafite, defumados e algo que lembra "sangue".
Tânico em boca, mas com estrutura média e elegante. Difere dos vinhos do Napa pela elegância e finesse. A acidez perfeita.
Precisa de mais 10 ou 15 anos para arredondar os taninos e ganhar maior complexidade e volume de boca
Em nível de espetacular (96/97). Recebeu 98 pontos de James Suckling, 97 Points de William Kelley, da Decanter e 96 Points de Antonio Galloni.
Custa US$ 200,00 na vinícola.

Recomendo aos interessados conhecer um pouco mais sobre o desempenho do Monte Bello na famosa degustação do "Julgamento de Paris"! É muito interessante e fala por si só da qualidade desse vinho grandioso.

Já há algum tempo os vinhos da Ridge são importados pela Mistral. Deixo o link da vinícola para visitação "https://www.ridgewine.com".










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENCERRANDO 2018 COM CHAVE DE OURO!!!

Marcelo Pelleritti em Bernardo de Irigoyen!!

TRAPICHE Malbec Orellana 2007.